quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

. Naivete .

Dá-me um norte.
Um algo que me aperte, me embarace, me enlace
num elo que em desespero é o que aperta
e só isso, tão somente isso é o que segura.

Dá-me um "a".
Uma palavra, uma frase bem construída
sinestésica que me aqueça a cada sílaba
e me enebrie em águas salgadas de alegria

eu só peço uma oração, uma sentença
que não me puna
nem me deixe assim.

Dá-se apenas.
Doa-se e abre tua alma
joga fora todas as máscaras
te coloca e te aloca no meu peito
como me coloquei em tuas mãos.



6 comentários:

@philipsouza disse...

Muito bem reflexivo e valido....

e te convidar.

Para o MOB2010 que acontecera dia 19/12 sabado em todos os blogs, entre no Entrando Numa Fria e saiba mais, conto com vc,,,a postagem pode ser de um dia só é para vermos as opinioes para 2010 de cada um assim muitos leitores terem ideia do que queremos e aplicar em mudanças, Mais detalhes por la...

Sandra Regina de Souza disse...

Ai, moço! Eu queria ter a força contundente das tuas papalvras.. pra quebrar todas as mágoas! (escrito lindo de doer sempre o teu!)
bj

rodrigo disse...

Adorei!
"Uma palavra, uma frase bem construída
sinestésica que me aqueça a cada sílaba"

=***

railer disse...

bonitas palavras.

Cristiano Contreiras disse...

Sempre intenso!

abraço, sumido!

c. disse...

olá mimeusmo! em breve pintarei ai na área novamente e as garrafas sempre estarão cheias de poemas para vomitarmos.
sobre a poesia, vc é irredialvelmente um poeta romantico e isso lhe cai bem.
sobre o seu comentário, não entendi, mas vindo de vossa senhoria eu acolho de bom grado.

abraço.