segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

. Plus .

É uma vontade insana
gana de ter cheiro
apertar tua pele
e sentir o gosto que sempre me enebria
Avisaram: "Isto é química"


O som da ta voz
é o que acalma
Quero saber dos teus passos
e quem assiste os sorrisos
que de longe não enxergo
E advertiram: "isso é posse"


Quero tuas piadas
Teus braços que preenhem lacunas em mim
Num só abraço conforta
encontro meu norte
e finco minha casa
E categoricamente me dizem "carência"


Pois eu chamo de amor
e sei que te amo
pra sempre, e mais um dia.

2 comentários:

Amora disse...

Lindo!
Adorei o poema.
Mesmo que nao sejam para mim, quero ver sempre teus escritos.

=*

Te amo

Sandra Regina de Souza disse...

isso que chamam amor.. seja lá o que for! bj